Casos de Sucesso Vencedores: WIE

PRIMEIRO LUGAR

Empatia como Ferramenta para Permanência das Mulheres na Área da Tecnologia – Ramo UFPB

Ao entrar na universidade, os estudantes são postos em uma realidade diferente daquela explorada no ensino médio, composta de diferentes variáveis que podem prejudicar o desempenho e que, muitas vezes, vão além das dificuldades das disciplinas. Por um conjunto de paradigmas, as mulheres são as mais afetadas nesse ambiente, sobretudo nas áreas da engenharia e tecnologia, o que ocasiona uma maior dispersão no meio delas. Dessa forma, o grupo tem como desafio compreender os principais motivos dessa evasão, além de direcionar e prestar suporte a esses estudantes.

Como solução, o grupo desenvolveu um ciclo de atividades que buscou auxiliar as estudantes recém ingressantes na universidade, também chamadas de feras, dividindo-a essa em diferentes momentos em que, cada um, indicasse um tipo de dificuldade enfrentada por elas. Assim, o grupo poderá direcionar melhor as estudantes durante a universidade, dando suporte aquelas que ingressaram a continuar no curso.


Membra do Ramo UFPB recebendo a premiação durante o evento.


SEGUNDO LUGAR

De Nós para Nós – Ramo UFRB

A intenção do projeto consiste em enfrentar as dificuldades da vida acadêmica, criando uma forma de apoio emocional, com conversas, e dinâmicas semanais que consistem em aproximar as pessoas, procurar os problemas, e tentar achar soluções. Esses encontros obtiveram grandes conquistas, com o aumento da interação, resultou em uma maior aproximação e amizade do grupo.

Graças a esse alcance, resolveu-se expandir o projeto a um evento que tinha o intuito juntar alunos nesse debate da realidade do âmbito universitário e de como seria nas escolas públicas. E passar para a comunidade acadêmica o que foi discutido e visto nas dinâmicas dos encontros, e o que poderia ser colocado em prática. O ciclo de palestras denominado: “De nós, pra nós” (de estudante para estudante), teve trocas de experiências, discursões de como os obstáculos poderiam ser superados e demonstração de resultados em pesquisa sobre relatos vividos.

Observar o quão satisfatório foram as trocas de experiência, as dinâmicas, e os embates feitos tanto no grupo, quanto no ciclo de palestras, aumentando assim o grau de intimidade e de confiança, dando brechas a assuntos como depressão e assédio serem debatidos com respeito e solidariedade, sendo bem perceptível a sensação dos participantes de não estarem sozinhos, proporcionando então, uma aliança e um apoio emocional, na jornada de cada um na formação acadêmica.


TERCEIRO LUGAR

WIE Day – Interdisciplinariedade e Integração Acadêmica nas Ciências Exatas – Ramo UFPB

O impacto causado pelo desenvolvimento das inovações tecnológicas reflete diretamente no mercado de trabalho que, por sua vez, torna-se mais rigoroso em relação ao perfil do profissional, requisitando pessoas com mais habilidades e aperfeiçoamentos. A tendência para um modelo de profissional, nesta época globalizada, pode ser caracterizada como um colaborador dinâmico, proativo, sensível com a sociedade e sobretudo, capaz de trabalhar em um ambiente multidisciplinar.

Essas dificuldades aumentam quando tem-se as mulheres como protagonistas dessa situação, pois estereótipos de gêneros são construídos na sociedade de modo a disseminar ideias de que elas sejam inaptas a seguirem carreiras em cursos nas áreas de ciências exatas, o que contribui para o desinteresse e pela alta evasão feminina nos cursos dessas áreas.

Nessa perspectiva, com propósito de transformar esse avanço tecnológico em oportunidade para a consolidação de uma carreira próspera. E tendo por finalidade despertar o interesse e motivar as mulheres à possuírem uma ocupação na área das ciências exatas, o grupo de afinidade Women​ in Engineering (Wie) realizou o WieDay em 2018, que abordou o ​foco na integração e interação das áreas de engenharia e afins em prol do desenvolvimento das competências que se tornaram essenciais ao novo perfil do profissional. Concomitante, o evento foi uma​ ocasião favorável para divulgar e expandir o Women in Engineering, de modo a obter membros de diferentes setores tais como os acadêmicos, profissionais e estudantis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *